Voltar

Projecto de Reabilitação e Beneficiação da ETAR de Santarém

  • CÓDIGO DO PROCESSO

    418.15

  • DESIGNAÇÃO

    Desenvolvimento do estudo prévio e projecto de execução com vista à reabilitação e beneficiação da ETAR de Santarém

  • DONO DE OBRA

    Águas de Santarém, EM

  • CLIENTE

    Águas de Santarém, S.A.

  • LOCAL

    Santarém

  • ANO

    2015/2016

  • DURAÇÃO DO CONTRATO

    6 meses

  • PRINCIPAL OBJECTIVO

    Elaboração do Estudo Prévio e do Projecto de Execução de reabilitação e beneficiação da ETAR de Santarém com vista ao incremento da capacidade de tratamento, melhoria de performance de operações e processos e optimização da valorização energética das lamas da ETAR.

  • DESCRIÇÃO

    População servida

    A ETAR de Santarém é a maior ETAR do concelho, servindo populações e indústria das freguesias de Moçarria, União das freguesias de Romeira e Várzea, e União das freguesias de Marvila, Santa Iria da Ribeira de Santarém, São Salvador e São Nicolau.

    Após a reabilitação, a ETAR de Santarém terá capacidade para tratar efluentes, domésticos e industriais, correspondentes a uma população equivalente de cerca de 63.000 habitantes-equivalente.

     

    Solução de tratamento preconizada

    A solução de tratamento preconizada prevê a conversão do actual sistema de tratamento por Sistema de Lamas Activadas de Fluxo Contínuo, em regime de Arejamento Convencional, num Sistema de Lamas Activadas de Fluxo Contínuo, em regime de Arejamento Prolongado, do tipo Modified Ludzack-Ettinger (MLE). Este sistema permitirá melhorar consideravelmente a qualidade final do efluente tratado, particularmente no respeitante ao macro nutriente azoto, em todas as suas diferentes formas químicas. A ETAR ficará igualmente preparada para promover a remoção do nutriente fósforo, por precipitação química.

    O Projecto de Execução contemplará ainda uma etapa de afinação final do efluente com vista à reutilização do mesmo. A etapa de afinação do efluente tratado incluirá as etapas de filtração e desinfecção do efluente, permitindo a reutilização deste para vários fins, nomeadamente para irrigação.

     

    Valorização energética das lamas

    No que concerne à valorização energética do biogás, produzido na digestão anaeróbia das lamas, preconiza-se a instalação de um grupo de cogeração, com vista ao aproveitamento da energia térmica; para o aquecimento das lamas; e da energia eléctrica, para injecção na rede ou para autoconsumo. Estima-se que a ETAR terá uma produção de energética máxima de 1.600.000 e 1.300.000 kWh/ano.