Voltar

Projecto de Execução para a Reabilitação do Sistema de Saneamento da Bacia da ETAR de Valgode

  • CÓDIGO DO PROCESSO

    429.15

  • DESIGNAÇÃO

    Projecto de Execução para a Reabilitação do Sistema de Saneamento da Bacia da ETAR de Valgode

  • DONO DE OBRA

    Câmara Municipal de São Pedro do Sul

  • CLIENTE

    Câmara Municipal de São Pedro do Sul

  • LOCAL

    São Pedro do Sul e Vouzela

  • ANO

    2015

  • DURAÇÃO DO CONTRATO

    90 dias

  • PRINCIPAL OBJECTIVO

    Desenvolvimento do projecto de execução das soluções previstas ao nível de Programa Base com vista à ampliação e reabilitação das infra-estruturas de drenagem e tratamento de águas residuais do Subsistema Multimunicipal de Saneamento da Bacia de Atendimento da ETAR de Valgode.

  • DESCRIÇÃO

    Componentes do Sistema:

    Emissários e Sistemas Elevatórios de S. Pedro do Sul

    Colectores Gravíticos/Emissários Gravíticos em: PPc (DN 200 -8336,40m;DN250 -488,31m;DN315-2288,40m);FFD (DN200-46m;DN250-86,39m;DN300-314,82m);Condutas Elevatórias em: PEAD (DN110 – 2074,84m;´DN160-1188,94m;DN300-83,97;DN315-2100,28m;5 EE (P=2.22Kw; P=4.99Kw; P=9.73Kw; P=13.52Kw; P=48.82Kw);

    Emissários e Sistemas Elevatórios de Vouzela

    Colectores Gravíticos/Emissários Gravíticos em: PPc (DN 200 -13155,66m);FFD (DN200-116,09);Condutas Elevatórias em: PEAD (DN110 – 267,64m;DN400-548,26m); FFD (DN100-14,24m);1 EE (P=4.44Kw);

    1 ETAR

     

    Solução de tratamento

    O esquema de tratamento preconizado para levar a cabo a depuração das águas residuais é constituído por uma linha de tratamento para a fase líquida que compreenderá os seguintes processos: (1) tratamento preliminar, divido em gradagem grossa de limpeza manual e tamisagem fina mecânica (6 mm), desarenamento e desengorduramento, em desarenador/desengordurador de câmara arejada (a executar); (2) tratamento primário, no decantador primário existente, a reabilitar; (3) tratamento secundário, em Reactor de Biofilme em Leito Móvel Flutuante, em três estágios, seguido do decantador secundário existente, a reabilitar; (4) produção de água de serviço, com microfiltração e desinfecção por injecção de hipoclorito de sódio;

    Por sua vez a linha de tratamento da fase sólida passará pela (5) elevação e das lamas secundárias e escorrências para montante da decantação primária, constituindo as lamas sedimentadas no decantador primário lamas mistas; (6) digestão anaeróbia, em regime psicrófilo das lamas mistas; (7) desidratação mecânica de lamas digeridas, com condicionamento prévio químico, constituída por centrífuga e (8) armazenamento de lamas desidratadas, em contentor próprio para o efeito. Será também reabilitada a (9) desidratação natural, em leitos de secagem que servirá como uma alternativa à desidratação mecânica.

    Para além da linha líquida descrita anteriormente, à ETAR de Valgode chegarão ainda os efluentes provenientes de fossas sépticas. Assim, a linha para o seu pré-tratamento será constituída por: (1) tamisagem e desarenamento, onde nesta etapa será conseguida com recurso a uma unidade compacta de pré-tratamento de efluentes de fossas-sépticas; (2) equalização e homogeneização em tanque com arejamento contínuo para armazenar e homogeneizar as afluências. A partir deste tanque, os efluentes de fossas sépticas serão enviados gradualmente para o digestor de lamas.

     

    População servida

    O Subsistema Multimunicipal de Saneamento da Bacia de Atendimento da ETAR de Valgode encaminha as águas residuais provenientes de vários lugares dos concelhos de Vouzela e São Pedro do Sul, para tratamento na ETAR de Valgode. No entanto, existiam ainda aglomerados populacionais, com dimensão significativa que podiam ser ligados ao sistema mediante construção de emissários próprios.

    Solução

    Assim, com o presente Projecto de Execução pretendeu-se:

    - Aumentar o nível de atendimento da ETAR de Valgode, através da implantação de diversos emissários e sistemas elevatórios;

    - Reduzir/anular as áreas com problemas de funcionamento permanente, designadamente entupimentos e/ou extravasamentos (situações tecnicamente deficientes);

    - Reduzir as afluências indevidas;

    - Reduzir os custos energéticos associados aos sistemas elevatórios actuais;

    Para o cumprimento dos objectivos definidos nos pontos anteriores é proposta a construção de cerca de 25 Km de emissários gravíticos, 6 Km de condutas elevatórias e 6 estações elevatórias de águas residuais nos dois municípios abrangidos pelo sistema.

    Valorização energética

    Ainda no âmbito do Projecto de Execução, a ETAR de Valgode será alvo de uma reabilitação de modo a atender a população potencialmente servida em ambos os concelhos pela rede de emissários prevista.

    A Reabilitação da ETAR de Valgode permitirá aumentar a eficiência energética, executando uma nova Obra de Entrada, a uma cota superior.